16/03/2018

Anti Status Quo Companhia de dança no Zürich Moves! Vamos pra Suiça neste final de semana!



Neste final de semana a Anti Status Quo Companhia de Dança viaja para Zurique na Suiça para o Zürich moves! 2018 que acontece de 19 a 25 de março!

Apresentaremos nosso De Carne e Concreto - Uma Instalação Coreográfica no Festival no dia 23 de março, sexta feira às 18:30 no Walcheturm, Kanonegasse, 20, 8004 Zurich.
Saiba mais sobre a curadoria do festival e veja toda programação: https://www.zurichmoves.com


Zürich moves! 2018 examina os traços que a atual situação sociopolítica e o clima mundialmente severo deixam nas práticas de performance contemporânea. Os trabalhos apresentados descrevem esses traços, transmitem e processam. E eles pedem a criação de novas formas de comunidade.

Arte como um lugar de refúgio nestes tempos difíceis!




English:

This weekend the Anti Status Quo Dance Company travels to Zurich in Switzerland for Zürich moves! 2018 that happens from March19, to 25.

We will present our Of Flesh and Concrete - A Choreographic Installation at the Festival on March 23, Friday at 6:30 pm at Walcheturm, Kanonegasse, 20, 8004 Zurich.

Learn more about festival curatorship and see the program:https://www.zurichmoves.com

Zürich moves! 2018 examines the traces, which the current socio-political situation and the globally harsh climate leave in contemporary performance practice. The presented works depict these traces, convey and process them. And they call for the creation of new forms of community.
Art as a place of refuge in these rough times!


    Foto Mila Petrillo






Saiu sobre a participação da Anti Status Quo no Zürich moves no Züritipp !!!!

De Carne e concreto
Sie stellen die Wahrnehmung auf den Kopf. Sie enthüllen, was durch Konventionen verborgen ist. Die Anti-Status-quo-Companhia-De-Dança aus Brasilien bewegt sich weg von etablierten Standards – sei es ohne Kleider oder in Abfall gekleidet. «Von Fleisch und Beton» ist eine choreografische Installation, die Fragen zu Kommerz, Konsum und dem Leben in urbanen Zentren aufwirft.
Fr 23.3., 18.30 Uhr, Walcheturm











De Carne e concreto
Sie stellen die Wahrnehmung auf den Kopf. Sie enthüllen, was durch Konventionen verborgen ist. Die Anti-Status-quo-Companhia-De-Dança aus Brasilien bewegt sich weg von etablierten Standards – sei es ohne Kleider oder in Abfall gekleidet. «Von Fleisch und Beton» ist eine choreografische Installation, die Fragen zu Kommerz, Konsum und dem Leben in urbanen Zentren aufwirft.
Fr 23.3., 18.30 Uhr, Walcheturm

04/03/2018

Oficina Residência de Intervenções Urbanas - Sacolas na cabeça em São Paulo-SP no dia 7 de março!!!!!



Convite para o pessoal de São Paulo!


Antes do MITsp estaremos realizando uma oficina residência para a realização da intervenção urbana Sacolas na Cabeça! Vem participar com a gente dessa intervenção!


Inscrições gratuitas.





Oficina residência gratuita sobre intervenção urbana com Luciana Lara que finaliza com a realização da intervenção urbana "Sacolas na Cabeça da Anti Status Quo Companhia de Dança em São Paulo-SP!

Conteúdo: A partir da prática de exercícios e o compartilhamento de estudos dramatúrgicos que fizeram parte do processo de criação da intervenção urbana “Sacolas na cabeça,” o participante entrará em contato com as noções teóricas e práticas que permeiam os trabalhos de intervenção urbana desenvolvidos pela Anti Status Quo Companhia de Dança em 8 anos de pesquisa neste campo de atuação artística.

Falaremos de Arte contextual / estudo do contexto, mapeamento e percepção do espaço urbano/ descrição etnográfica, arte relacional, a realidade, a ficção e a intenção, corpo como ponto focal, o dado e o perceptível, os donos da rua, fluxos e aparelho urbano, o ato de integrar e destacar, ponto de vista e perspectiva de um ponto, figura e fundo e composição coletiva.

A oficina culmina na participação de todos os participantes na realização da intervenção urbana “Sacolas na Cabeça” junto com os dançarinos da Anti Status Quo Companhia de Dança. A proposta é proporcionar uma experiência coletiva em espaço urbano modificadora da percepção e dos afetos e promover a reflexão sobre a prática do trabalho com intervenções urbanas.

O Sacolas na cabeça é uma intervenção urbana onde pessoas andam pelo espaço urbano vestidas com sacolas de compras na cabeça. O ambiente das ruas é modificado com a invasão e a presença de uma espécie de seres, aparições que desafiam a lógica e instigam a realidade, criando um mundo paralelo. São um convite à interação e a novas percepções. Com uma profusão de interpretações e sentidos, detonam relações, reações, situações, e interpretações que revelam o que está invisível, porém latente no contexto sócio político cultural de um dado espaço e momento

Ministrante: Luciana Lara - Coreógrafa e diretora da Anti Status Quo Companhia de Dança (Brasília-DF).

Mini currículo da ministrante: Mestre em Artes na Universidade de Brasília-DF- UNB/ Linha de pesquisa: Processos Composicionais para a Cena. Especialização em coreografia e coreologia no Laban Centre em Londres- Inglaterra (1996-1998). Formada em Educação Artística com habilitação em Artes Cênicas pela Faculdade de Artes Dulcina de Moraes. Professora de Corpo e Movimento desde 1988. Autora de “Arqueologia de Um Processo Criativo - Um Livro Coreográfico” – Editora Antistatusquo (2010).

Carga horária: 3 horas

Dia: 7 de Março de 2018 (quarta-feira)

Período: de 15 ás 18hs. De 17 ás 18hs realizaremos a intervenção como finalização da oficina.

Local: Tendal da Lapa e arredores

Quantidade máxima de vagas: ilimitada (Estamos buscando um número grande de participantes para intensificar a experiência e o efeito da intervenção).
Pré-requisitos: Maiores de 18 anos, com disponibilidade para participar de toda a carga horária do workshop e da realização da intervenção urbana “Sacolas na Cabeça“ junto com os bailarinos da Anti Status Quo Companhia de Dança.

Inscrições: Gratuitas pelo e-mail: oficinaintervencaourbanasp@gmail.com ou no local da oficina com antecedência de 15 minutos.

Mais informações pelos whatsapps: (11) 996448014 (61) 996454443

Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/1811429982494850/


Biblioteca de Dança termina e deixa saudades!

Confira as fotos de Karina Zambrana/Coletivo Conversa da Biblioteca de Dança que aconteceu de 1 a 3 de março no Centro de Dança DF como parte da programação da Reabertura do espaço.

Criação de Neto Machado e Jorge Alencar (BA), a "Biblioteca de Dança" possibilita a interação entre os artistas da área, que compartilharam coreografias que marcaram suas vidas com o público do Distrito Federal. Cada dançarino/ coreógrafo participante é como um livro vivo e fica disponível por algumas horas para que o público acesse diferentes “contações dançantes de história”.

Em Brasília os "volumes" ou "livros" da Biblioteca de dança foram com os artistas da dança brasiliense: Fabiana Balduína, Giovane Aguiar,  Luciana Lara, Márcia Duarte, Mônica Berardinelli e também os próprios  criadores da instalação Jorge Alencar e  Neto Machado.




































































Foi uma mistura de dança , memória, estória, ficção, emoção, reflexão, encontro, compartilhamento, troca, lágrimas e boas risadas, muito afeto e mais tudo que a experiência de um encontro com o outro pode! Vai deixar saudades!

01/03/2018

Depois da festa de ontem, a reabertura do Centro de Dança do DF segue até sábado dia 3 de março! Anti Status Quo segue participando! Confira toda a programação!

Ontem, dia 28 de fevereiro  junto com toda a comunidade de dança de Brasília participamos da reabertura do Centro de Dança! Foi bom demais ver a esperança renovada estampada nos rostos de amigos e colegas de luta e profissão, alunos e artistas de diversas áreas que fazem parte da história da Cultura de Brasília!.

Nós da Anti Status Quo comemoramos o momento com olhos no infinito, desejos pulsantes e pés no chão. Como uma das metáforas possíveis da nossa performance de ontem na fachada de entrada do prédio do Centro de dança no início da festa, sabemos que podemos juntos fazer a dança alcançar outros patamares e dimensões, que é preciso muito esforço, confiança mútua, e esforço conjunto nesta conquista. Abraçamos e acariciamos o centro de dança com nossos corpos e nossos sonhos, na esperança de poder cumprir nossas potências como artistas e indivíduos fazendo nosso trabalho, da maneira que a gente acredita, com liberdade, mais dignidade e melhores condições. Sabendo do desafio e da utopia  de colocar tudo isso em prática,  enviamos muita energia positiva e desejamos que junto com essa reinauguração, se inaugure um outro momento na dança brasiliense, como muito desenvolvimento e novas perspectivas!

O Centro de dança agora tem site! Confira:http://www.centrodedancadf.com.br

Veja o gif da performance:

























Foi ontem:





























Veja a reportagem no correio:
http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/diversao-e-arte/2018/02/27/interna_diversao_arte,662562/reabertura-do-centro-de-danca-do-df.shtml


O Governo de Brasilia, por meio da Secretaria de Estado da Cultura, fez uma festa junto com a comunidade de dança de Brasília para a reabertura do Centro de Dança do DF, ontem, quarta-feira dia 28 de fevererio a partir das 19h. Com performances de artistas, exposição fotográfica organizada por Marconi Valadares e Yara de Cunto, solenidade com falas do secretário de Cultura Guilherme Reis, o governador Rodrigo Rollemberg,  nossa querida Yara de Cunto e Jorge Alencar, membro da equipe do Conexões Criativas da Bahia que vai gerir junto com a SECULT os primeiros 10 meses de atividades do Centro de Dança do DF.



Yara de Cunto na reabertura

Ao longo da semana o Conexões Criativas preparou diversas programações aberta a comunidade como o Seminário Abre alas e a Biblioteca de Dança. Luciana Lara - Diretora da Anti status Quo participará da Biblioteca de Dança!

Veja a programação:





























PROGRAMAÇÃO: 

Data: 01/03, 02/03 e 03/03 (quinta a sábado)
Horário: 14h00 às 19h30
Valor: Gratuito


01/03 (quinta): DANÇA E MEMÓRIA

14h00 às 16h00: Mesa-redonda “O corpo e suas marcas”
Pensar a memória na dança como motor de novos procedimentos criativos.
Com: Denise Stutz (RJ), Lenora Lobo (DF), Susi Martinelli (DF) e Thereza Rocha (CE)
Mediação: Leonardo França (BA)
16h00 às 16h30: Intervalo
16h30 às 17h00: DF em Pauta
Cases relacionados ao tema
Com: Juliana Castro (DF) e Yara de Cunto (DF)
17h00 às 17h30: Lançamento de livro
“O que é dança contemporânea?”, Thereza Rocha (CE)
17h30 às 19h30: “Biblioteca de Dança” + Mostra de videodança

02/03 (sexta): DANÇA E DIVERSIDADE

14h00 às 16h00: Mesa-redonda “Corpo como narrativa política”
Debater questões de corpo, diferença, representatividade e ações afirmativas na dança.
Com: Edu O. (BA), Fabiana Balduíno (DF), Raphael Balduzzi (DF) e Vânia Oliveira (BA)
Mediação: Jorge Alencar (BA)
16h00 às 16h30: Intervalo
16h30 às 17h00: DF em Pauta
Cases relacionados ao tema
Com: Joceline Gomes (DF) e Raphael Tursi (DF)
17h00 às 17h30: Lançamento de livro
“Os Destinos de Judite”, Edu O. (BA)
17h30 às 19h30: “Biblioteca de Dança” + Mostra de videodança

03/03 (sábado): DANÇA E INFÂNCIA

14h00 às 16h00: Mesa-redonda “Danças, infâncias e corporalidades”
Pensar como a dança pode propor novos modos de nos relacionarmos com as crianças em criações artísticas e/ou pedagógicas.
Com: Carlos Laredo (DF), Fernanda Bertoncello Boff (RS), Georgia Lengos (SP) e Susana Prado (DF)
Mediação: Neto Machado (BA)
16h00 às 16h30: Intervalo
16h30 às 17h00: DF em Pauta
Cases relacionados ao tema
Com: Dani Couto (DF) e Coletivo Antônia + Rita Castro (DF)
17h00 às 17h30: Lançamento de livro
“Pequenices: dança, corpo e educação”, Fernanda Bertoncello Boff (RS)
17h30 às 19h30: “Biblioteca de Dança” + Mostra de videodança


A BIBLIOTECA DE DANÇA:

A "Biblioteca de Dança" possibilita a interação entre os artistas da área, que compartilharão coreografias que marcaram suas vidas com o público do Distrito Federal. Cada dançarino participante é como um livro vivo que está disponível por algumas horas para que o público acesse diferentes “contações dançantes de história”. 










No vídeo a seguir Neto Machado e Jorge Alencar, artistas e criadores do "Biblioteca de Dança", falam sobre o projeto, uma instalação coreográfica performada por cinco artistas locais e também por eles e outros convidados, e que acontece de 1 a 3 de março no Centro de Dança do DF. Conheça mais sobre este projeto que já rodou por cidades brasileiras e de outros países, como Barcelona, Belgrado, Salvador, Campinas e São Paulo. E venha assistir e "ler" a dança a partir da interação com artistas. Spoiler: é de se emocionar!  Entrada gratuita.






A diretora e coreografa da Anti Status QUO Companhia de Dança, Luciana Lara, também é um dos volumes da "Biblioteca de Dança", que faz parte da programação do CDDF de 1º a 3 de março. Saiba quais são os capítulos que ela disponibiliza em sua performance e convide seus amigos para participar!




Serviço:



Biblioteca de Dança

De Neto Machado e Jorge Alencar

Volumes: Fabiana Balduína, Giovane Aguiar, Jorge Alencar, Luciana Lara, Márcia Duarte, Mônica Berardinelli e Neto Machado

Dias: 1,2 e 3 de Março

Horário: de 17h30 às 19h30

Local: Centro de Dança do DF

Entrada Gratuita