15/01/2022

Atenção inscritos! Confirmação dos participantes da Oficina Experimentações à distância - Dramaturgias possíveis de um corpo online até 17/01! Fique de olho no e-mail!





Atenção quem se inscreveu na Oficina de Dança Contemporânea: Experimentações à distância - Dramaturgias possíveis de um corpo online com Luciana Lara diretora e coreógrafa da Companhia Fique de olho no seu e-mail!

Confirmação dos participantes até essa segunda, dia 17/01.

Tivemos muitos inscritos, aumentaremos os numeros de vagas!

DIA 18/01 terça-feira começa a oficina!

07/01/2022

Começando 2022 com uma atividade do Núcleo de Formação ASQ: Oficina online gratuita : Experimentações à distância - Dramaturgias possíveis de um corpo online. Inscrições até dia 13/01!




 

A oficina online “Experimentações à Distância – Dramaturgias possíveis de um corpo online” com Luciana Lara, diretora e coreógrafa da @antistatusquociadedanca, começa dia 18 de janeiro! Inscrições abertas e gratuitas até o dia 13/01, quinta-feira. Vagas limitadas!

• Link para o formulário de inscrição: https://forms.gle/HPHMdAZfgmgbzMA69

A oficina teórico-prática é indicada a artistas criadores das artes do corpo, dança contemporânea, performance e contaminações. E, também, artistas multilinguagens que se interessam pela experimentação, criação e composição para as telas, plataformas interativas e novos campos e formas de atuação artística que surgiram em tempos de pandemia e necessidade de isolamento social.

A partir de estudos sobre a especificidade da linguagem e da materialidade das telas e novas mídias, o foco da oficina será a investigação prática da relação corpo-tela e as dramaturgias possíveis do corpo mediado e online.

Cada participante desenvolverá experimentações e iniciará uma criação a partir de exercícios de câmera abordando planos, edição coreográfica, conceitualização, estruturação e contextualização, que envolvem as relações e os nexos entre movimento, performer, espaço e som.

A oficina ainda promove diálogo aberto e intercâmbio entre os participantes em sessões de feedback e trocas de referenciais sobre: Processo criativo, Dança como linguagem, Telepresença, Vídeo arte, Vídeo dança, Cinema, Performance online, Palavra e Imagem.


☆A oficina tem carga horária de 24h, com 16 encontros de 1h30 minutos cada. Serão 6 semanas com 3 encontros por semana: terças, quintas e sextas, das 12h15 às 13h45, no período de 18 de janeiro a 22 de fevereiro de 2022, pelo Zoom.


Pré-requisitos: idade superior a 18 anos e ter disponibilidade para toda a carga horária proposta. Haverá certificação. Confirmação dos participantes de 14 a 17 de janeiro.


A atividade faz parte do Núcleo de Formação ASQ, braço da Anti Status Quo Companhia de Dança que atua como um laboratório de pesquisa, intercâmbio e investigação em artes que promove ações regulares de formação e aperfeiçoamento técnico e artístico em dança contemporânea, voltada para pessoas maiores de 18 anos que tenham interesse na linguagem do corpo e do movimento em interação com diferentes saberes, disciplinas e linguagens artísticas.


Luciana Lara é artista da dança, do corpo e do espaço interessada nos atravessamentos de variadas formas de arte. Diretora e Coreógrafa da Anti Status Quo Companhia de Dança (Brasília-DF). Mestre em artes (UnB). Especialização em Coreografia e Coreologia pelo Laban Centre London. Autora do livro: Arqueologia de um processo criativo - Um livro Coreográfico (ANTISTATUSQUO, 2010). Suas criações são conhecidas pela pesquisa de linguagem, forte diálogo com as artes visuais, dramaturgias críticas, pesquisa sobre a relação corpo-cidade, novos formatos e suportes e, também, investigação sobre a relação com o espectador.

Mais informações: nucleo.asq@gmail.com e https://www.instagram.com/nucleodeformacaoasq/

02/12/2021

Inscrições gratuitas abertas para Oficina de Dramaturgia e Pesquisa de linguagem na Dança com Luciana Lara, diretora e coreógrafa da Anti Status Quo Companhia de Dança



A Oficina de Dramaturgia e Pesquisa de linguagem na Dança com Luciana Lara começa nesta segunda-feira! 

Inscrições gratuitas e vagas limitadas! 

 Oficina teórico-prática realizada no zoom indicada a artistas criadores das artes do corpo, dança contemporânea, performance e contaminações. E, também, figurinistas, cenógrafos, iluminadores e artistas multilinguagens, de todos estados e países, que se interessam sobre noções e aproximações em torno do conceito de dramaturgia no universo da criação em dança.


Na oficina de 12 horas dividida em encontros de 6 dias de 2 horas cada, a ideia é impulsionar processos criativos a partir da reflexão e práticas de construção dramatúrgica, experimentação e pesquisa de linguagem. Cada participante desenvolverá um solo a partir do acúmulo de dispositivos e exercícios de criação que envolvem inventário de universo imaginário e referencial, desenvolvimento de vocabulário de movimento, conceitualização, contextualização, estruturação, composição e relação com o espectador.




Introdução:

Novas acepções do termo dramaturgia ampliam seu entendimento e demonstram estar ligadas à sua valorização na criação de espetáculos e a muitas discussões caras à compreensão do desenvolvimento das artes performáticas do século XXI. Essas reflexões problematizam, por exemplo, o apagamento das fronteiras entre as linguagens artísticas, autoria e, ainda, as relações obra/processo de criação e obra/espectador. Na dança, o uso do termo veio de uma compreensão de sua especificidade e busca de autonomia como linguagem artística, a partir do corpo e do movimento.
 
As conceituações ampliadas de “dramaturgia”, particularmente na dança da atualidade, convergem para as noções de construção de camadas sentidos, para um olhar crítico sob o processo criativo da construção e estruturação de uma obra coreográfica/ espetáculo. A dramaturgia pode ser considerada uma espécie de lógica invisível que norteia a escolha e a organização dos diversos materiais estéticos. É perceptível concretamente, isto é, artisticamente, por meio dos elementos cênicos constitutivos de uma obra e suas relações. Dessa forma, é possível compreender que o processo de criação de uma pesquisa artística, onde acontecem as escolhas e a ordenação de seus elementos, está intrinsecamente relacionado à obra.


Luciana Lara é artista da dança, do corpo e do movimento interessada nos atravessamentos de variadas formas de arte. Diretora e Coreógrafa da Anti Status Quo Companhia de Dança (Brasília-DF). Mestre em artes (UnB). Especialização em Coreografia e Coreologia pelo Laban Centre London. Autora do livro: Arqueologia de um processo criativo - Um livro Coreográfico (ANTISTATUSQUO, 2010). Suas criações são conhecidas pela pesquisa de linguagem, forte diálogo com as artes visuais, pesquisa sobre a relação corpo-cidade, novos formatos e suportes e investigação sobre a relação com o espectador. Últimos trabalhos que circularam por vários festivais de dança e teatro no Brasil e exterior: "JUNTOSeSEPARADOS", "De Carne e Concreto - Uma Instalação Coreográfica *foto; as intervenções urbanas: "Camaleões", "Sacolas na Cabeça", Microutopias Cotidianas Aglutinantes do Lugar.



Serviço:
Oficina de Dramaturgia e Pesquisa de linguagem na Dança
Ministrante: Luciana Lara
Dias: De 6 a 11 de dezembro ( de segunda à sábado)
Segunda à sexta de 18:30 ás 20:30
Sábado de 10 ás 12h
Inscrições gratuitas e mais informações: 55 61 996454443 (whatsapp)

08/11/2021

Terminou ontem o Projeto Imersões e Processos : Cênicas Corporalidades.


Imersões e Processos: Cênicas Corporalidades foi realizado de 27/09 a 07/11. O projeto, idealizado pelo artista pesquisador independente manauara, Francisco Rider, teve como interlocuções artísticas as poéticas dos artistas Dimas Mendonça, Francisco Rider (Manaus); Rosa Primo (Fortaleza); Célia Gouvêa (São Paulo); Luciana Lara (Brasília); Marila Velloso (Curitiba).  As imersões foram nutridas por artistas de diversas geografias do Brasil e teve como conceito o dialogo entre esses 6 artistas e os participantes. 

O Projeto foi direcionado ao público: estudantes e profissionais das artes cênicas (dança, teatro, performance, circo), das artes visuais e pessoas interessadas que já tiveram experiências em práticas e processos de criação artística.

As Imersões dialogaram com as linguagens da Improvisação, Teatro, Dança, Artes Visuais, Performance Art e Estudos Somáticos e Processos de Criação.
 
Nos sábados e domingos foram realizadas, pela plataforma Zoom, também, a Mostra dos processos encampados pelos participantes durante as imersões com uma conversa entre todos participantes.

Todas as atividades foram gratuitas.

*Este projeto foi contemplado com o Prêmio Conexões Culturais 2019 - Manauscult







Saiba mais:



Cada Imersão teve 15 horas de duração, de segunda a sexta-feira (exceção da Luciana Lara – terça-feira a sábado), 3 horas por dia, em que os artistas mediadores, com práticas e metodologias próprias, compartilharam suas investigações cênicas corporais com os participantes. Nos últimos dois dias, sábados e domingos, a proposta foi compartilhar com o público partes dos processos desenvolvidos pelos participantes em cada imersão.



AS IMERSÕES:


O Corpo em Processo Natimorto para Criação Cênica, com Dimas Mendonça

27/09 a 01/10
9 às 12 (10 às 13 – Brasília)
Mostra: 02 e 03/10
19h (20h BR).


Corpo: ambiente relacional, com Marila Velloso

04 a 08/10
9 às 12 (10 às 13 – Brasília)
Mostra: 09 e 10/10
19h (20h BR)


Técnica Orgânica e Exercícios Cênicos Poéticos, com Célia Gouvêa

18 a 22/10
9 às 12 (10 às 13 – Brasília)
Mostra: 18 a 22/10
19h (20h BR)


Cênica Corporal Uma, com Francisco Rider

Imersão: 11 a 15/10
9 às 12 (10 às 13 – Brasília)
Mostra: 16 e 17/10
19h (20h BR)


Pesquisa Corporal Como Estratégia para o Desenvolvimento de Estudos Compositivos
e Dramaturgias do Movimento, com Rosa Primo

25 a 29/10
9 às 12 (10 às 13 – Brasília)
Mostra: 30 e 31/10
19h (20h BR)


Percepção, Ação e Acontecimento: abordagens do corpo em cena, com Luciana Lara

02 a 06/11 (Terça-feira a sábado)
9 às 12 (10 às 13 – Brasília)
Mostra: 06 e 07/11
19h (20h BR).













 

A imersão com Luciana Lara:

Percepção, Ação e Acontecimento: abordagens do corpo em cena

Propôs uma investigação do corpo e o movimento por meio de aguçamentos da percepção, entrando em contato com o momento em que uma ação começa e está aberta para infinitas possibilidades de desdobramento. Por meio de práticas e experimentações exercitamos a auto-observação para instigar o mover e o criar. Será um processo criativo transdisciplinar, teórico-prático coletivo que articula saberes e referências de inúmeras linguagens artísticas e campos não artísticos e, também, diferentes materialidades e estímulos para a construção/ constatação/ estudo dos afetos.


Algumas imagens da Mostra de Processos da imersão com Luciana Lara:

06/11/2021

Camaleões foi apresentado no 28o Festival Porto Alegre em Cena no dia 27 de outubro. Confira os registros da intervenção e bastidores.

Fotos Anselmo Cunha publicadas no Gazeta Zero Hora:





















Performance "Camaleões" confunde o visível e o invisível no centro de Porto Alegre

Intervenção urbana levou para a Esquina Democrática atores que ficaram mimetizados em meio ao cenário urbano.


Quem passou pela Esquina Democrática, no centro da Capital, no fim da tarde desta quarta-feira (27), viu — ou não — a performance Camaleões, promovida pelo 28º Porto Alegre em Cena. A chance de passar despercebido não configura um problema. O objetivo da intervenção urbana era justamente este: confundir o visível e o invisível.

Assinada pela companhia de dança Anti Status Quo, de Brasília, com direção artística de Luciana Lara, o espetáculo é descrito como uma "performance de desaparecimento". A cena artística consiste em atores que, camuflados, ficam mimetizados em meio ao cenário urbano.

Os "camaleões" têm seus corpos cobertos por imagens e palavras recortadas de anúncios publicitários. Se analisados mais sensivelmente, os recortes colados sobre os corpos dos artistas denunciam valores e ideais de vida distorcidos e colocam holofotes sobre as incoerências do capitalismo predatório.

A descrição pode fazer pensar que a imagem é gritante, impossível de não ser vista por quem passa, mas as colagens funcionam verdadeiramente como camuflagens. Em meio à poluição visual da cidade, os corpos se mesclam ao ambiente urbano e podem passar despercebidos pelos transeuntes, mas também chocar os de olhar mais atento.

Na passagem pela Esquina Democrática, o objetivo de confundir o visível e o invisível foi cumprido. Os "camaleões" se fundiram com vitrines de lojas, cartazes colados pelas paredes dos edifícios, manequins igualmente imóveis e produtos expostos por vendedores ambulantes. Houve quem permaneceu indiferente, seguindo o caminhar apressado da hora do rush, mas também quem parou para analisar, tirar fotos e interagir com o que estava acontecendo ali.





CAMALEÕES

Grupo: Anti Status Quo Companhia de Dança (Brasília - DF)

Direção artística e concepção: Luciana Lara

Assistência de direção: Déborah Alessandra

Bailarinos interventores: Déborah Alessandra, João Lima, Leonardo Rodrigues, Marcia Regina, Mônica Bernardes, Rebeca Damian e artistas convidados locais: Shico Menegat, Luiza Fischer e João Gabriel Lovadia

Bailarinos colaboradores do processo criativo: Breno Metre, Gigliola Mendes, Paula Medeiros e Leandro Menezes.

Montagem do figurino: Luciana Lara, elenco e artistas locais.

Produção: Marconi Valadares

Fotos divulgação: Luciana Lara, Nada Zgank, Renato Mosca

Duração: Aproximadamente 60 minutos

Censura: Livre




01/10/2021

Luciana Lara participa de UM RÁDIO NA PAISAGEM de Gustavo Ciríaco que estreia amanhã na BIENAL SESC DE DANÇA de Campinas -SP

Luciana Lara, diretora da Companhia, participa do projeto que estreia amanhã na Bienal SESC de Dança, o podcast UM RÁDIO NA PAISAGEM, uma criação de Gustavo Ciríaco, em torno da experiência na paisagem e a poética espacial de um grupo maravilhoso de artistas da dança, do cinema e das artes visuais. 

 O episódio em que Gustavo Ciríaco entrevista Luciana Lara leva o nome de A CIDADE DOS PENETRAS. O episódio estará disponível  a partir deste sábado, 2 de outubro. O podcast é um ramo do projeto Cobertos pelo céu, uma coleção de instalações e performances concebidas por Gustavo Ciríaco, em colaboração com artistas da Alemanha, Argentina, Brasil, Chile e Portugal.

Convidados incríveis serão entrevistados na sequência como Ana Pi, Bruno Levorin, João Saldanha, Laura Lima, Marcelo Evelin, Maya Da-rin e Michelle Moura. 


Um Rádio na Paisagem é uma realização Sesc SP e integra a programação da Bienal Sesc de Dança 2021.

Saiba mais em https://www.umradionapaisagem.com.br/

Tá imperdível! 

Confere também no site do festival:

28/08/2021

Amanhã, domingo dia 29/08 ás 16 hs a diretora Luciana Lara participa da Mesa de debate : Zona Cinzenta



A diretora da Anti Status Quo Companhia de dança, Luciana Lara realizou uma residência com a TF Style companhia de Dança de São Paulo que também pesquisa a relação do corpo com a cidade, estados corporais, instalações coreográficas e formatos que investigam a relação com o publico. Amanhã teremos o fechamento dessa residência com uma mesa de debate.
É domingo, amanhã, pelo zoom. Não será transmitido on line. Venha participar da reunião e trocar com a gente.


Todes convidades!

Mais detalhes:

O T.F.Style Cia de Dança, contemplado pelo 28° Edital de Fomento à Dança para a cidade de São Paulo, convida a todes interessades nas artes do corpo e da presença para Estratégias de Fuga - Mesa de Debate: ZONA CINZENTA.

Este projeto surge como desejo do núcleo em aprofundar o conceito de ZONA CINZENTA, desenvolvido pela pesquisadora Claire Bishop. Ela define um ambiente misto entre a caixa preta (teatro) e o cubo branco (museu) como "Gray Zone" (2018) e este conceito se aproxima da pesquisa já em andamento da companhia sobre instalação coreográfica, desenvolvida na obra “Carne Urbana” (2017). Nesta proposta de mesa debate, a companhia convida duas artistas e pesquisadoras que possuem trajetórias que dialogam com esse conceito: Luciana Lara (diretora da Anti Status Quo - Brasília) e Juliana Moraes (Artista da Dança e professora do Instituto de Artes da UNICAMP).

Segue o link abaixo para acesso à Sala do Zoom:

Tópico: ZONA CINZENTA - Mesa de Debate

Dia 29/08/2021 - Domingo, 16h.

Entrar na reunião Zoom
https://us02web.zoom.us/j/83593300198?pwd=YWthN1k1YXNaM1FEamVVSmdveEdPZz09

ID da reunião: 835 9330 0198
Senha de acesso: 00107




Pra conhecer mais a Cia:

www.tfstyle.com.br

16/05/2021

Luciana Lara é convidada para fazer uma fala na aula inaugural da primeira ESPECIALIZAÇÃO EM TEATRO E DANÇA de Teresina - Piauí



 Luciana Lara , diretora da Anti Status Quo Companhia de Dança foi convidada por Augusto Neto para compor o quadro de professores da primeira Especialização em teatro e dança de Teresina - Piauí e também para realizar uma fala na aula inaugural junto com o Dr. Arão Paranguá. Uma iniciativa desta agora neste contexto, da um ânimo, fôlego e esperança !




29/04/2021

Hoje Live com Luciana Lara e Coletivo Entrevazios pela Fundação Athos Bulcão

 


Acesse pelo link: https://bit.ly/fundathos_live_02

Hoje dia 29 de abril de 2021, quinta-feira, às 16h, a Fundação
Athos Bulcão realiza em seu canal no Youtube
(www.youtube.com/Fundathos), o segundo
encontro do ciclo de lives Brasília 61 anos: Construção
e Utopia que celebra o aniversário da capital federal.
A partir da chave do sonho e da utopia, tecnologia
utilizada desde sua criação, os convidados, de
diversas áreas, falam sobre arte, patrimônio e arquitetura.

Nesta edição, o coordenador de pesquisa e projetos
da Fundação, Vitor Borysow, recebe as integrantes
do coletivo de artistas-educadores ENTREVAZIOS,
Luênia Guedes, mestre e licenciada em Artes Cênicas
pela UnB, e Maysa Carvalho, cenógrafa e diretora de
arte do projeto De Ver Cidade, e a artista da dança
contemporânea, coreógrafa e diretora da Anti Status
Quo Companhia de Dança, Luciana Lara. No encontro,
as convidadas compartilham experiências e
reflexões sobre o corpo, a cidade e a possibilidade de
inventar novas formas de sentir e viver Brasília.

16/04/2021

Nosso livro "Arqueologia de um processo criativo - um livro coreográfico" está a venda por 50 reais! Super promoção pelo aniversário de Brasília na Banca da Conceição na 308 sul !



Estamos bem próximos ao aniversário de Brasília !!!! E olha a novidade: nosso livro "Arqueologia de um processo criativo - um livro coreográfico" está disponível na @bancadaconceicao por um preço super promocional!!! 50,00!No livro, palavras e imagens foram coreografadas para fazer dançar pensamentos e a imaginação no ato de refazer um percurso de criação em dança contemporânea! Mais especificamente, a criação do espetáculo Cidade em Plano (2006) que investiga a relação do corpo com a cidade de Brasília!

O espetáculo ficou em cartaz de 2006 a 2013! Foi remontado 8 vezes e viajou muito! Um marco na trajetória da Companhia!

A autoria é e Luciana Lara, diretora e coreógrafa da ANTI STATUS QUO COMPANHIA de DANCA que, também, fez o projeto gráfico em parceria com Marconi Valadares .

Em suas 372 páginas, a publicação é um espetáculo! Pensado coreograficamente, foi elaborado com colagens, fotos especialmente realizadas para o livro, escrita pictórica, desenhos, fotos do espetáculo e do processo de maneira que como em um palco , palavras e imagens exploram espacialmente a página em branco. Ao virar cada página o leitor também sente o ritmo do livro! Dá vontade de folhear o livro inteiro na primeira vez que vc tem ele em mãos!

E vc pode também avançar pulando paginas ou retroceder , porque a proposta foi criada para vc ler o livro em qualquer ordem de páginas! Cada par de página trata de um assunto! Dessa maneira o livro aproxima o leitor com a experiência da não linearidade de um processo criativo! Um DVD com o espetáculo na íntegra acompanha o livro, assim vc que não assistiu o espetáculo pode assistir!

A Banca da Conceição fica na 308 sul e vale uma visita porque esta cheia de criações de artistas brasilienses e tudo é sobre Brasília! Sempre com todos os cuidados contra a covid! Sempre de mascara, claro. A banca é bem arejada mas se alguém estiver sendo atendido espere do lado de fora e aproveita a paisagem da quadra modelo! Se preferir receber o livro em casa, entre em contato pelos comentários que combinamos tudo e entregamos!




Algumas páginas do livro:







A Banca da Conceição na 308 sul:


Acesse o Instagram da banca: https://www.instagram.com/bancadaconceicao/









11/01/2021

Luciana Lara no Podcast de dança Ladeira a Bausch!



Luciana Lara participa do Projeto Ladeira a Bausch, um podcast de dança com 
Paula Petreca e Juliana Zelenski !

A conversa  dança solta as fissuras sociais, estéticas e políticas da primeira semana de 2021.


O projeto Ladeira a Bausch nasceu em Outubro de 2020 quando Paula Petreca e Juliana Zelenski se comprometeram a realizar encontros semanais convidando artistas da dança para ouvir. A ideia era criar uma experiência de se colocar na presença da escuta para entrar em contato com a riqueza inerente do aprendizado deste ato. No texto com as palavras de Paula e Juliana: " Nos move mover estes afetos, ficar à vontade com a partilha, nutrir ambientes de fala. É 2021 e continuamos construindo conhecimento, expandindo nossas visões de mundo, estendendo nossos corpos de outras maneiras. É uma satisfação cada encontro de diálogo profundo e que só tem trazido à tona potências, poéticas, estéticas e performáticas. 


Disponível no seu agregador de podcast preferido  com lançamento todas as segundas-feiras:  https://open.spotify.com/episode/4KKqEQRFLhh06aHAKT5jwD?si=VaP_MuwmS7S8g5kDsaqeRg

Confira também nos Instagram: @ladeiraabausch, @ppetreca e @juliana_z_alves 

Produção independente - “Deusas produções” 

#laderiaabausch #dancemais #dancaparatodos #dancacontemporanea #dancaquemove #educarcriancasnaomaxistas #horizontalizaradanca #corpolitico #dancadequalquercorpo #femininonadanca #mulheresquevoam #corposnegros #corpodecolonial #equidadenadança #dançaespiritualidade #ancestralidadenadança #ladeiraadentro #fissurasdadança #guerradenarrativas #diva #corpoabismal


 

01/01/2021

Começamos o ano com a participação no Fiver com o JUNTOSeSEPARADOS 7 no dia 05/01 ás 18h no Brasil, 22h na Espanha!

2021 chegou!!!!!!! Começamos com a esperança de tempos melhores! Muita saúde, mais reconhecimento e valorização do trabalho dos artistas, mais igualdade, menos destruição da natureza e força renovada para nos movermos na direção de um mundo melhor. Que venha a vacina e o impeachment!

Temos a alegria e a honra de começamos o ano com a participação no FIVER  com o nosso JUNTOSeSEPARADOS 7 ao vivo , on line e com acesso gratuito no dia 05/01/2021.

O festival começa amanhã dia 02/01/2021 confere a programação: http:www.fiverdance.com  








 Este espectáculo forma parte de la programación de Fiver Live


'Juntoseseparados #7' es una performance en videoconferencia en vivo. Nueve bailarines mediados por sus computadoras personales utilizan todos los recursos disponibles desde sus hogares y la aplicación de Zoom para interactuar entre ellos. Un juego de imágenes y significados que plantea interrogantes sobre las paradojas de la situación en la que vivimos desde el aislamiento social que impone la pandemia. Una crónica visual, corpórea, fragmentada, íntima, precaria y lúdica del momento, donde el punto de partida es el cuerpo en relación al lienzo y los dispositivos tecnológicos en la búsqueda de una nueva subjetividad que cuide el ahora.


Ficha técnica:


Autoría y dirección: Luciana Lara

Compañía: Anti Status Quo Companhia de Dança

Intérpretes: Déborah Alessandra, Jaqueline Silva, Leandro Menezes, Leonardo Rodrigues, Luciana Lara, Márcia Regina, Mônica Bernardes, Raoni Carricondo y Rebeca Damián.

Investigación junto con el Centro de Formación ASQ: Camilla Nyarady, João Lima, Maria Ramalho, Marcela Brasil, PA, Renata Studart y Monica Bernardes.

Banda sonora creada originalmente para el programa Cidade em Plano (2016): Valeria Lehmann

Assistencia técnica/streaming: Leonardo Rodrigues 

Producción: Marconi Valadares

30/12/2020

Luciana Lara ministra Oficina e a Companhia apresentou JUNTOSeSEPARADOS 6 no Projeto Convers(A)ções Sobre o Corpo Cênico Contemporâneo: Diversidades, do artista amazônico Francisco Rider.

Projeto Convers(A)ções Sobre o Corpo Cênico Contemporâneo: Diversidades, do artista da dança amazônico Francisco Rider, surgiu do interesse em conversar e nas investigações e experimentações sobre o corpo cênico contemporâneo. Realizado na Cidade de Manaus o projeto discutiu algumas das diversas abordagens do corpo cênico contemporâneo, na visão de artistas e pesquisadores, amazonenses e nacionais, atuantes na Dança/Artes. A diversidade de abordagens foi uma característica do Projeto que realizou 3 ações, no modo remoto: OFICINAS, DIÁLOGOS E ESPETÁCULOS.




Release da Oficina: Ao vivo mas nem tanto - Corpo e Percepção nas telas on line com Luciana Lara
De 08 à 12 de dezembro, das 14:30 às 17 (Fuso Manaus)/ 15:30 ás 18 (Fuso Brasília)

O que pode um corpo na tela ao vivo e on line? Experimentação e estudos práticos a partir das especificidades do espaço, da relação com a câmera e da percepção mediados pelas telas dos computadores e dispositivos móveis. Pesquisa de linguagem e investigação da imagem, presença e movimento. Questionamentos para uma dança ao vivo on line.




Release  da Oficina on line: Ao vivo mas nem tanto - Corpo e Percepção nas telas on line  

O que pode um corpo na tela ao vivo e on line? Experimentação e estudos práticos a partir das especificidades do espaço, da relação com a câmera e da percepção mediados pelas telas dos computadores e dispositivos móveis. Pesquisa de linguagem e investigação da imagem, presença e movimento. Questionamentos para uma dança ao vivo on line.

 




JUNTOSESEPARADOS 6

Foi apresentado ao vivo e on line pelo you tube dia 13 de dezembro, domingo ás 16h (Fuso Manaus)



SINOPSE

JUNTOSESEPARADOS 6 é uma performance em videoconferência artesanal tecnológica realizada ao vivo e online. Em uma espécie de jogo de interação, nove pessoas, mediados pelas telas dos seus computadores pessoais, improvisam descobrindo uma linguagem doméstica, íntima, precária, fragmentada e lúdica que reflete os paradoxos da situação em que vivemos. Os bailarinos performam a partir da interação virtual das múltiplas telas do ambiente de videoconferência, lançando mão de todos os recursos possíveis e disponíveis do aplicativo de reuniões virtuais e, também, de suas casas. O trabalho é todo realizado em tempo real, sem qualquer trabalho de pós edição. O compartilhamento do tempo com o público permite uma aproximação com as artes da presença assumindo todos os riscos e com a adrenalina de uma apresentação ao vivo. Concebido no contexto da pandemia, e em sua quinta versão inédita, o trabalho concebe a dramaturgia como uma crônica do momento. Os temas e recursos utilizados são atualizados com a velocidade dos acontecimentos, e tem como ponto de partida o corpo em busca por uma nova subjetividade que dê conta desse agora que vivemos.



FICHA TÉCNICA

Anti Status Quo Companhia de Dança

Direção e concepção: Luciana Lara

Dramaturgia criada em colaboração com os bailarinos

Bailarinos: Déborah Alessandra, Jaqueline Silva, Leandro Menezes, Leonardo Rodrigues, Luciana Lara, Márcia Regina, Mônica Bernardes, Raoni Carricondo e Rebeca Damian.

Pesquisa em conjunto com o Núcleo de Formação ASQ e bailarinos: Camilla Nyarady, João Lima, Maria Ramalho, Marcela Brasil, PA e Renata Studart.

Trilha sonora originalmente criada para o espetáculo Cidade em Plano (2016): Valeria Lehmann

Assistência técnica/streaming: Leonardo Rodrigues

Produção: Marconi Valadares

Duração: 35 minutos


Censura Livre





Confira a programação do projeto:

  


Acesse: https://www.instagram.com/pitiu_textual/

29/12/2020

Juntoseseparados 5 no Cena Contemporânea

A 5a versão do JUNTOSeSEPARADOS aconteceu no dia 7/12/2020 ás 21:30 dentro da programação do Cena Contemporânea! 

Confira as fotos da apresentação ao vivo que foi transmitida do Zoom para o youtube e ficou disponível durante 3 dias do festival. E também o que saiu na imprensa!
















JUNTOSESEPARADOS 5 é uma performance em videoconferência artesanal tecnológica. Em uma espécie de jogo de interação, nove pessoas, mediados pelas telas dos seus computadores pessoais, descobrem uma linguagem doméstica, íntima, precária e lúdica que reflete os paradoxos da situação em que vivemos. Os bailarinos performam ao vivo a partir da interação virtual das múltiplas telas do ambiente de videoconferência, lançando mão de todos os recursos possíveis e disponíveis de suas casas e do aplicativo de reuniões virtuais. Concebido no contexto da pandemia, e em sua quinta versão inédita, o trabalho concebe a dramaturgia como uma crônica do momento. É atualizado com a velocidade dos acontecimentos e tem como ponto de partida o corpo em busca por uma nova subjetividade que dê conta do agora.
.
FICHA TÉCNICA
Anti Status Quo Companhia de Dança
Direção e concepção: Luciana Lara
Dramaturgia criada em colaboração com os bailarinos
Bailarinos: Déborah Alessandra, Jaqueline Silva, Leandro Menezes, Leonardo Rodrigues, Luciana Lara, Márcia Regina, Mônica Bernardes, Raoni Carricondo e Rebeca Damian.
Pesquisa em conjunto com o Núcleo de Formação ASQ e bailarinos: Camilla Nyarady, João Lima, Maria Ramalho, Marcela Brasil, PA e Renata Studart.
Trilha sonora originalmente criada para o espetáculo Cidade em Plano (2016): Valeria Lehmann
Assistência técnica/streaming: Leonardo Rodrigues
Produção: Marconi Valadares
Duração: 35 minutos
Censura Livre

Acesse o site do festival:  www.cenacontemporanea.com.br - ou o canal do YouTube do festival - youtube.com/user/cenabsb.

   









Saiu na imprensa: