21/11/16

A Anti Status Quo Cia de dança acabou de encerrar a parte presencial da Residência com Gustavo Ciríaco e promover a Residência aberta e o Workshop aberto com o artista neste final de semana! Saiba mais sobre este projeto e veja os registros!

O PROJETO

Microutopias cotidianas aglutinantes do lugar é a nova pesquisa artística da Anti Status Quo Companhia de Dança para montagem de trabalho inédito, contemplado pelo Prêmio Funarte de Dança klauss Vianna 2015,  que inclui duas residências com artistas brasileiros da dança de renome nacional/internacional e dois workshops abertos para comunidade artística de Brasília. Gustavo Ciríaco (RJ/Lisboa) é o primeiro artista convidado para realizar a residência com a Companhia e colaborar com nosso processo criativo  do dia 14/11 ao dia 20/11. 

A mais nova pesquisa artística da Anti Status Quo Companhia de dança é um desdobramento dos últimos 13 anos de pesquisa sobre a relação do corpo com a cidade. Os trabalhos realizados desde 2003 se aproximam da intervenção urbana, instalação coreográfica, a performance e as artes visuais, com trabalhos já bem conhecidos do público, como por exemplo os espetáculos: “Cidade em Plano” e “De Carne e Concreto – Uma Instalação Coreográfica”, o site interativo  http//:www.decarneeconcreto.art.br , as intervenções urbanas “Sacolas na cabeça e “Camaleões” e o livro "Arqueologia de um processo criativo - Um Livro Coreográfico".


GUSTAVO CIRÍACO é artista da dança e da arte contextual com formação em ciências políticas. Tem trabalhado de modo transversal entre as artes do espetáculo e as visuais, passeando com outros saberes, outros campos, outras vozes. Suas obras têm sido marcadas por um investimento em uma partilha sensível das situações e em reconfigurações da experiência do real.

O encontro da Companhia com Gustavo Ciríaco durante a residência se deu como um passeio pelas interseções entre os trabalhos:o universo das reflexões sobre percepção,  espaço, espaço urbano,  paisagem,  acontecimentos, a materialidade das coisas e as relações entre corpo e cidade e realidade.


Como parte do projeto, oferecemos 3 bolsas para artistas da cidade que não fazem parte do elenco da Companhia a fazerem a residência com a gente. Os artistas  que acompanharam a residência foram Rebeca Damian do Coletivo Transverso e Núcleo de Formação A.S.Q., Tatiana Bittar da Andaime Companhia de Teatro e Tauana Parreiras que é artista visual ,dançaterapeuta e do Núcleo de Formação A.S.Q.

Encerramos a parte presencial da Residência com Gustavo Ciríaco neste sábado, nosso intercâmbio continuará à distância, continuaremos a nos encontrar via skype  para continuar as discussões e análises.

Os bailarinos da Cia que fizeram a residência foram João Lima, Robson Castro, Roberto Dagô, Marcia Regina, Cristhian Cantarino, Luciana Matias, Déborah Alessandra e  Camilla Nyarady. 

































RESIDÊNCIA ABERTA






Neste sábado, dia 19  de novembro de 11 as 12 hs, a Companhia realizou  a Residência aberta com Gustavo Ciríaco, um compartilhamento público do trabalho realizado durante a residência que aconteceu de 14 a 19 de novembro de 2016. O ponto de encontro foi na Entrada da Secretaria de Cultura do DF- via N2 e tivemos a felicidade da presença de vários artistas da cidade como Sergio Maggio, Elisa Teixeira, Fredy Marcia, Viridiana Gabriel, Jaqueline Barbosa e  Maria Ramalho








WORKSHOP ABERTO COM GUSTAVO CIRÍACO
PERFORMANDO O ESPAÇO (IN) VISÍVEL





Neste domingo dia 20/11, a A.S.Q. convidou a comunidade artística da cidade de Brasília, do entorno e da região centro-oeste para um workshop aberto gratuito de 3 horas de duração chamado “Performando o espaço (in)visível” ministrado por Gustavo Ciríaco, com a ideia de expandir o alcance deste projeto com a formação/capacitação, intercâmbio e reciclagem dos pensamentos dos artistas da dança de nossa região!

Agradecemos a presença de Thais Khouri, José Reis, Carolina Carret, Tauana Parreiras, Juliano Coacci, Olivia Leão e Jaqueline Silva!




Saiba mais sobre o conteúdo do Workshop aberto:

Teatro em grego antigo significa lugar de onde se vê, lugar para se ver. Um lugar onde interpretações, sensações, compreensões são constantemente construídos em relação direta com o que se põe diante dos olhos.

Um lugar com muitas camadas, o teatro assim como o espaço público urbano oferece um aqui compartilhado, cujos contornos são constantemente transformados através de ações e dos códigos de se estar junto no espaço em comum.

Neste workshop o foco será discutir as condições de criação de visibilidade e invisibilidade aplicadas aos espaços de cidade em diálogo com a performatividade de sua arquitetura e habitação. Os regimes de atenção e a relação entre arquitetura e experiência serão os pontos chaves para se compreender os contextos, perspectivas e ações que tornam um espaço performático, público ou simplesmente privado. Os participantes são convidados a se engajar em discussões, trabalho prático de criação e experiências em espaços urbanos.




18/11/16

Convite para amanhã: Residência Aberta Anti Status Quo Companhia de Dança e Gustavo Ciríaco. Sábado dia 19/11/2016, de 11 as 12 hs em Brasília!

Anti Status Quo Companhia de dança convida para compartilhamento público da Residência com Gustavo Ciríaco pelo projeto Microutopias cotidianas aglutinantes do lugar (Prêmio Klauss Vianna 2015).

Neste sábado, dia 19 de novembro de 2016, de 11 as 12hs. O ponto de encontro é na entrada da Secretaria de cultura do DF. Venha com um calçado confortável, traga água e protetor solar !

Microutopias cotidianas aglutinantes do lugar é a nova pesquisa artística da Anti Status Quo Companhia de Dança para montagem de trabalho inédito, que inclui duas residências com artistas brasileiros da dança de renome nacional e internacional. Gustavo Ciríaco é o primeiro artista convidado para participar do processo criativo e está realizando a residência com a Companhia desde o dia 14/11.

Artista da dança e da arte contextual com formação em Ciências Políticas, Gustavo Ciríaco tem trabalhado de modo transversal entre as artes do espetáculo e as visuais, passeando com outros saberes, outros campos, outras vozes. Suas obras têm sido marcadas por um investimento em uma partilha sensível das situações e em reconfigurações da experiência do real.

Venha acompanhar um pouco da mais nova pesquisa artística da Anti Status Quo Companhia de dança que tem nos últimos 13 anos pesquisado a relação do corpo com a cidade em trabalhos que se aproximam da intervenção urbana, instalação coreográfica e a performance, com trabalhos já bem conhecidos do público como por exemplo “Cidade em Plano” e “De Carne e Concreto – Uma Instalação Coreográfica”, “Sacolas na cabeça e “Camaleões”.

O convite é para entrar em contato com o encontro do grupo com este artista por meio das interseções entre os seus trabalhos como o universo das reflexões sobre o espaço urbano, a paisagem, os acontecimentos, a materialidade das coisas e as relações entre corpo, cidade e realidade.


16/11/16

Anti Status Quo Companhia de dança promove WORKSHOP ABERTO COM GUSTAVO CIRÍACO : "PERFORMANDO O ESPAÇO (IN) VISÍVEL"


Anti Status Quo Companhia de Dança por meio do seu mais novo projeto artístico: Microutopias cotidianas aglutinantes do lugar promove neste domingo:

WORKSHOP ABERTO COM GUSTAVO CIRÍACO
"PERFORMANDO O ESPAÇO (IN) VISÍVEL"
Dia 20 de novembro de 2016- Domingo
Horário: de 15h às 18hs
Ponto de encontro: Plataforma superior da rodoviária as 14:45
Inscrições Gratuitas: performandooespacoinvisivel@gmail.com






Saiba mais detalhes:

Microutopias cotidianas aglutinantes do lugar é a nova pesquisa artística da Anti Status Quo Companhia de Dança para montagem de trabalho inédito, que inclui duas residências com artistas brasileiros da dança de renome nacional. Gustavo Ciríaco (RJ/Lisboa) é o primeiro artista convidado para participar do processo criativo e já está realizando a residência com a Companhia desde o dia 14/11 .

Neste domingo dia 20/11, A A.S.Q. convida a comunidade artística da cidade de Brasília, do entorno e da região centro-oeste para um workshop gratuito de 3 horas de duração chamado “Performando o espaço (in)visível” ministrado por Gustavo Ciríaco.

Serão disponibilizadas 30 vagas/bolsas a estudantes de dança, teatro, e performance, artistas atuantes nas artes visuais, bailarinos, professores de dança e criadores em formação, com a ideia de expandir o alcance deste projeto com a formação/capacitação, intercâmbio e reciclagem dos pensamentos dos artistas da dança de nossa região!

Não perca esta oportunidade! Inscreva-se gratuitamente mandando seu nome completo, idade, pequeno histórico de sua experiência em artes para o email: performandooespacoinvisivel@gmail.com



WORKSHOP ABERTO COM GUSTAVO CIRÍACO
PERFORMANDO O ESPAÇO (IN) VISÍVEL

Teatro em grego antigo significa lugar de onde se vê, lugar para se ver. Um lugar onde interpretações, sensações, compreensões são constantemente construídos em relação direta com o que se põe diante dos olhos.

Um lugar com muitas camadas, o teatro assim como o espaço público urbano oferece um aqui compartilhado, cujos contornos são constantemente transformados através de ações e dos códigos de se estar junto no espaço em comum.

Neste workshop o foco será discutir as condições de criação de visibilidade e invisibilidade aplicadas aos espaços de cidade em diálogo com a performatividade de sua arquitetura e habitação. Os regimes de atenção e a relação entre arquitetura e experiência serão os pontos chaves para se compreender os contextos, perspectivas e ações que tornam um espaço performático, público ou simplesmente privado. Os participantes são convidados a se engajar em discussões, trabalho prático de criação e experiências em espaços urbanos.

Gustavo Ciríaco (Rio de Janeiro, 1969) inicia sua carreira em Ciências Políticas e deriva para a dança e os projetos contextuais. Tem atuado no Brasil, na América Latina, na Europa e mais recentemente na Ásia e no Oriente Médio. Tem trabalhado de modo transversal entre as artes do espetáculo e as visuais, passeando com outros saberes, outros campos, outras vozes. Suas obras têm sido marcadas por um investimento em uma partilha sensível das situações e em reconfigurações da experiência do real. O seu trabalho tem sido acolhido em festivais, eventos, galerias, museus e instituições de arte e educação, dentre elas o Panorama da Dança, Dança Brasil / CCBB, OiFuturo, SESC-RJ (Rio); SESC-SP, CCSP, Itaú Cultural (São Paulo); Alkantara, ZDB e Culturgest (Lisboa); Hayward Gallery, Laban Centre, Chelsea Theatre (Londres), Museu Serralves (Porto), Tanz Im August (Berlim), Casa Encendida (Madri), SpringDance (Uttrecht), Galerie Michel Journiac/Sorbonne, Festival Paris Quartier d’Été (Paris), CENART (Cidade do México), Al Mamal Foundation (Jerusalém), Tokyo Wonder Site (Tóquio), Bienal de Dança de Fortaleza (Fortaleza), Digital Arts Center (Taipei), San Art Gallery (Saigon), Mercat de Flors (Barcelona), entre outros. Últimos trabalhos: Gentileza de um gigante; Viagem redonda; Aqui enquanto caminhamos / Here whilst we walk; Onde o horizonte se move / Where the horizon moves; Quem anda no chão, quem anda nas árvores, quem tem asas.

13/11/16

Fotos das duas oficinas Dramaturgia na dança pelo SESC em Mato Grosso! Obrigada Rondonópolis e Cuiabá!

Obrigada a todos que participaram das oficinas e compartilharam suas vivências em arte e visões de mundo, foi incrível passar este tempo com todos vocês, pensando sobre dança e arte. Um aprendizado e uma alegria. Volto pra Brasília com todo o afeto que me deram,  vocês agora fazem parte de mim! Beijo grande, Luciana Lara. 


Primeiro, as fotos de Cuiabá:




Prédio do Sesc Arsenal em Cuiabá-MT











E agora as fotos de Rondonópolis: