26/06/2018

Workshop CORPO E CIDADE com Luciana Lara neste sábado em Taguatinga Norte -DF! Inscrições gratuitas!


Pessoal da dança e das artes cênicas de Brasília e do DF, este é um convite para o Workshop Corpo e Cidade que Luciana Lara ministrará neste sábado, de 11 ás 14hs, em Taguatinga Norte, no espaço da Escola de dança Noara Beltrami! Inscrições gratuitas e certificado de participação! Venham!





Workshop Corpo e Cidade com Luciana Lara da Anti Status Quo Companhia de Dança  



Este workshop é sobre o processo criativo de “De Carne e Concreto - Uma instalação coreográfica”, fruto da pesquisa “Corpo e Cidade” desenvolvida pela Anti Status Quo Companhia de Dança desde 2003. Este último trabalho da Companhia  tem conquistado repercussão nacional e internacional em importantes festivais de artes cênicas do Brasil e do exterior nos últimos dois anos. 

Além disso, compartilharemos sobre a participação do grupo em março, deste ano, no Zürich Moves 2018, festival para a prática de arte contemporânea em artes performativas, em Zurique, na Suíça. 


O workshop será ministrado pela própria diretora e coreógrafa da Companhia, Luciana Lara  


Indicação de público: bailarinos, atores, coreógrafos, performers, pesquisadores, professores e estudantes de dança e artes cênicas do DF.


Conteúdo: Estratégias e metodologias desenvolvidas durante o processo de criação da dramaturgia e da pesquisa de movimento que compõem o espetáculo De Carne e Concreto - Uma Instalação Coreográfica. Serão realizados exercícios de percepção, presença e improvisação que promovem a escuta, a leitura do movimento e o jogo com o foco no trabalho corporal na relação com o outro. Todos os exercícios foram baseados em análise crítica sobre a condição urbana humana nos dias atuais e na reflexão sobre a relação do corpo com a cidade. Também como conteúdo do workshop será apresentando um relato sobre a participação da Companhia, o recorte curatorial e os trabalhos artísticos apresentados durante a programação do festival Zurich Moves 2018.



Dia: 30 de Junho de 2018

Horário: De 11 ás 14hs

Duração: 3 horas

Local: Academia de Dança Noara Beltrami - Taguatinga Norte -DF

Endereço: CNB 11 lote 03/04  loja 01 Taguatinga Norte DF

Telefones: 61 996454443 ou 3351.0373

Vagas: 25 alunos

Inscrições gratuitas pelo e-mail: workshopcorpoecidade@gmail.com ou no local 15 minutos antes do horario de início do workshop 



Currículo da Ministrante: Luciana Lara – Diretora e coreógrafa da Anti Status Quo Companhia de Dança sediada em Brasília (DF). Mestre em Artes, linha de pesquisa: Processos Composicionais para a Cena. Formada em Educação Artística com habilitação em Artes Cênicas pela Fundação Brasileira de Teatro - Faculdade de Artes Dulcina de Moraes. Especialização em Coreografia e Coreologia no Laban Centre em Londres- Inglaterra (2006-2008). Atua também como professora há 29 anos, ministrando disciplinas de de corpo, movimento e dança contemporânea (Universidade de Brasília - UnB, Faculdade de Artes Dulcina de Moraes, Centro de Dança do DF e cursos por várias regiões do Brasil)


 
Este projeto é realizado com recursos do Fundo de Apoio à cultura do Distrito Federal

19/05/2018

Anti Status Quo Companhia de dança saiu na Revista Continente com foto de Nereu Jr.!

Nereu Jr. fez uma foto incrível durante a apresentação de De Carne e Concreto - Uma instalação coreográfica na MITsp, no espaço do Tendal da Lapa em São Paulo-SP,  dentro da MITbr que foi publicada na reportagem de cobertura da MITsp de 2018 intitulada: "QUE VENHA A MITSP 2019",  de Pedro Vilela na Revista Continente, produzida em Pernambuco.



 Foto: Nereu Jr.



Trecho:

"Uma das novidades desta edição foi a realização de uma mostra paralela dedicada à produção cênica brasileira. Considerada como projeto-piloto, a MITbr conseguiu reunir espetáculos de seis estados, com o objetivo de dar início a uma plataforma que visa à internacionalização de obras, além de ofertar ao público um panorama da cena atual em nosso país.

Com a presença de mais de 25 curadores e programadores de festivais e casas de espetáculos, de diferentes partes do mundo, os olhos estiveram voltados com dedicação aos espetáculos Vaga carne, solo da atriz mineira Grace Passô, Carangueijo overdrive, da carioca Aquela Cia de Teatro, DNA de DAN, do artista curitibano Maikon K, e De carne e concreto, dos candangos da Anti Status Quo Companhia de Dança."


14/05/2018

Aulas de dança contemporânea com Luciana Lara do Núcleo de formação A.S.Q. começam hoje no Centro de dança do DF dentro do programa de aulas continuadas!




Aulas de dança contemporânea com Luciana Lara ( Núcleo de formação A.S.Q.)
Professor(a): Luciana Lara

Resumo: Aulas continuadas práticas e teóricas de consciência e domínio do corpo, do movimento e da linguagem da dança contemporânea, por meio da release-based technique, práticas somáticas, improvisação, análise de movimento, criação e apreciação crítica de obras, a partir de um recorte do trabalho artístico da Anti Status Quo Companhia de Dança, ministradas pela própria diretora e coreógrafa do grupo, Luciana Lara. As aulas fazem parte do do Núcleo de Formação A.S.Q

Público-alvo: Artistas da dança, performers, profissionais, novos intérpretes, coreógrafos, diretores, estudantes de dança e agentes da cadeia produtiva da dança.

Dias e horários: segundas, quartas e sextas de 18h30 às 20h00

Valor do investimento: R$ 260,00 por mês

Número de vagas: 20

Procedimentos para matrícula: no local com a própria professora


Mais informações: 996454443

08/05/2018

Oficina de Criação em dança com Luciana Lara começa nesta quinta dia 10/05 no Centro de dança do DF






















Artistas da dança de Brasília, novos criadores, intérpretes criadores, bailarinos/performers, diretores, coreógrafos e artistas de outras linguagens interessados em criação em dança contemporânea, nesta quinta-feira dia 10/05, às 12:15 Luciana Lara inicia uma oficina de criação em dança de duração de 3 meses no @Centro de dança do DF! Se você deseja criar e mergulhar em um processo criativo e investigativo da linguagem da dança, não pode deixar de conferir a proposta desta oficina! Esta oficina faz parte das atividades do Núcleo de Formação A.S.Q.



Saiba mais:

A proposta é a de proporcionar um espaço e tempo de qualidade para o exercício da criação por meio de estudos práticos, teóricos e críticos no campo da pesquisa de linguagem, dos processos criativos e da pesquisa artística em dança.


Conteúdo: Atividades de prática e reflexão que abordarão crítica e poeticamente o processo criativo nas artes com o foco em dança, envolvendo diversas abordagens sobre a pesquisa de linguagem e estratégias de criação. Abordaremos a metodologia da não metodologia, a percepção, noções de corpo, geração e investigação do movimento, dramaturgia na dança, composição, a relação entre forma e conteúdo e também entre processo criativo e obra, a construção e desconstrução de referenciais, as questões do significado em dança, afetos e empatia, ética/estética, os nexos entre figurino, cenário, trilha sonora, e a relação com o público.

Indicada a novos criadores, intérpretes-criadores, bailarinos/performers, coreógrafos, criadores e/ou diretores artísticos interessados em criação, intercâmbio de ideias e de visões de mundo ,

A oficina acontece dentro da reconhecida proposta do Núcleo de Formação A.S.Q., braço da Anti Status Quo Companhia de dança que desde 2004 vem se dedicando a inspiração, capacitação, aperfeiçoamento e profissionalização de intérpretes, artistas, apreciadores e diferentes agentes da dança contemporânea na cidade de Brasília-DF



Serviço:

OFICINA DE CRIAÇÂO EM DANÇA com Luciana Lara (Criadora, diretora e coreógrafa da Anti status Quo Companhia de Dança):
Período: De 10/05 a 7/08/2018 - Terças quintas e sextas de 12:15 às 13:45
Investimento de 260,00 por mês
Local: Centro de Dança do DF (sala 2)
Informações: (061) 996454443


05/05/2018

Veja como foi a participação da Anti Status Quo Companhia de dança no MID - Movimento internacional de dança em Brasília!


Participamos do MID, neste ano de 2018 com a  intervenção Sacolas na Cabeça com workshop de preparação,  mesa de debates sobre Corpo, Nudez e  Política: A dança e suas interseções ético-estéticas  e o ensaio aberto do De Carne e Concreto - Uma Instalação Coreográfica!!!!



Confira as fotos:

Realizamos a intervenção Sacolas na cabeça no CCBB de Brasília ás 17hs do dia 22 de abril com os integrantes do workshop preparatório junto com o elenco da companhia!





















No dia 23 de 16 às 18hs no Instituo Federal de Brasília, Luciana Lara participou da mesa de debates chamada de CORPO, NUDEZ E POLÍTICA: A DANÇA E SUAS INTERSEÇÕES ÉTICO-ESTÉTICAS junto do Prof Dr. Paulo Petronílio e a Profa Dra. Larissa Ferreira.

O assunto veio do fato de que 2017 foi um ano de intenso debate acerca dos limites éticos, estéticos e políticos que o corpo na arte pode tensionar. Este tensionamento, geralmente a
partir da nudez, gerou discussões complexas acerca da presença do corpo como evento cênico-social que transpassa questões morais, sociais, culturais e artísticas. A dança, como área de conhecimento e linguagem artística, é campo fértil para se problematizar aspectos inerentes à cultura corporal e suas perfomances, seja nos palcos artísticos ou nas ruas e espaços das cidades em suas mais variadas estéticas, estilos e possibilidades cênicas. Como o corpo na dança pode revelar a nudez das relações de um contexto cultural, político e social através da arte? Como as questões culturais são problematizadas em processos criativos em dança? Esse processo independe da intenção do artista?


















E no dia 25 realizamos um ensaio aberto do de De Carne e Concreto - Uma Instalação Coreográfica na importante iniciativa de difusão/ internacionalização e criação de redes do MID - movimento internacional de Dança de realizar uma mostra dos trabalhos de Brasilia para curadores e programadores internacionais que vieram acompanhar o festival.












21/04/2018

Sacolas na cabeça no MID - Movimento Internacional de Dança no CCBB em Brasília -DF neste fim de semana! Hoje começa a oficina de intervenção urbana e amanhã fazemos o sacolas na cabeça com todos que participaram da oficina! Vem!

Artistas de Brasília e interessados em arte contemporânea, este é um convite para participar da Oficina sobre Intervenção urbana com a diretora e coreógrafa Luciana Lara que começa hoje, sábado dia 21/04 às 14hs ou só pra  assistir/participar da intervenção no domingo, dia 22/04 ás 17hs no CCBB de Brasília  !!!!!

Se vc participar da oficina, no final vc performa a intervenção  Sacolas na cabeça junto com os bailarinos da Anti Status Quo Companhia de Dança que acontece dentro da programação do MID - Movimento Internacional de Dança!

Venha conhecer de perto e de dentro o trabalho que realizamos no campo da intervenção urbana! Experiência única garantida!

As inscrições para a oficina são gratuitas e podem ser feitas no local com 30 minutos de antecedência ou pelo email: edsonbeserra.mid2018@gmail.com

Serviço:

Oficina de intervenção urbana Sacolas na cabeça com Luciana Lara
Sábado, dia 21/04, das 14h às 17h e domingo, dia 22/04, das 15h às 18h no CCBB- Galeria 4.... sendo que domingo de 17h a 18h todos que fizeram a oficina fazem a intervenção com a gente!!!!

Intervenção urbana sacolas na cabeça da Anti Status Quo Companhia de Dança
Domingo, dia 22/04 ás 17hs na parte externa do CCBB de Brasília-DF




18/04/2018

Saiu no Correio Braziliense do dia 16 de abril uma entrevista com Luciana Lara e outros artistas da cidade sobre o Centro de dança do DF! Confira também sobre o novo espetáculo da Companhia na reportagem!

Saiu no Correio Braziliense ontem sobre o Centro de Dança do DF e o novo espetáculo da Anti Status Quo..
.



Para ler a reportagem na íntegra acesse:https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/diversao-e-arte/2018/04/16/interna_diversao_arte,673824/ocupacao-do-centro-de-danca-vai-reunir-grupos-e-artistas-do-df.shtml


Trecho:

Luciana Lara, do Anti Status Quo (ASQ), lembra que a dança de Brasília perdeu muito com o fechamento do centro e que existe grande expectativa quanto à reabertura. Ela teme que os desejos políticos se sobreponham às necessidades da comunidade e pede aos gestores que escutem os profissionais da dança quando se tratar da destinação do espaço.

“O Centro de Dança devia ser um espaço para a dança pensada como arte, fora do mercado, um espaço que proteja uma dança de pesquisa, que faça evoluir a própria linguagem. Assim, haveria realmente a possibilidade de ele ter algum tipo de impacto na dança do Distrito Federal”, acredita a coreógrafa e bailarina. Espaços de formação acadêmica, ela lembra, já existem em Brasília. Mas locais destinados ao fomento de experimentações estão em falta.


Trabalho


Para o ASQ, a reabertura representa uma tranquilidade no sentido de haver um local para trabalhar. Aos 28 anos, a companhia nunca deixou de criar, mas, nos últimos anos, só conseguiu garantir os ensaios durante três dias da semana. “A gente ensaia em média quatro horas por dia, cinco dias por semana. A própria Secretaria (de Cultura) disponibilizou a sala de balé do Teatro Nacional para a gente continuar pesquisando e ensaiando”, conta Luciana.


O ideal, seria a companhia poder trabalhar oito horas por dia, o que agora será possível com a reabertura do Centro de Dança. “Isso vai nos ajudar a ter uma estrutura mínima para pesquisar com mais qualidade e ir mais a fundo em alguns trabalhos com o mínimo de estrutura física”, diz Luciana.


A ASQ prepara um trabalho novo para estrear cerca de três meses após a reabertura. Microutopias, cuja fase final será gestada no Centro de Dança, é um desdobramento da pesquisa Corpo e Cidade, desenvolvida pela companhia desde 2006 e que resultou em intervenções urbanas como Sacolas na cabeça e instalações coreográficas como De carne e concreto, apresentada recentemente em Zurique (Suíça).


Pesquisa


Microutopias será realizado nas ruas de Brasília e haverá um itinerário a ser seguido pelo público para que possa se deparar com o espetáculo. “Essa pesquisa tem vários elementos de intervenção urbana, instalação, artes visuais, dança. É uma grande mistura do aprendizado que a gente tem tido sobre a relação do corpo com a cidade, com o cotidiano, com coisas pequenas que a gente experiência e às quais, muitas vezes, a gente não dá valor”, avisa a coreógrafa.

17/04/2018

Anti Status Quo saiu na revista CULT de março!

De Carne e Concreto - Uma Instalação Coreográfica  está na  matéria de 5 páginas sobre O MITsp - Mostra internacional de teatro de São Paulo na Revista Cult , edição de março!



Trecho de Welington Andrade publicado:

“De Carne e Concreto O convite à imersão e a participação da Anti Status Quo Companhia de Dança constitui uma provocação sobre a condição urbana e a sociedade de consumo sob a perspectiva do corpo. Na instalação performers e público se confundem formando um corpo coletivo. Numa sucessiva operação de acumulação e dispersão de objetos, os artistas rasgam o espaço, chocam-se, disputam. Destacam-se as escolhas dramatúrgicas e coreográficas do trabalho que friccionam corpo e cidade, indivíduo e coletivo, espaço e tempo.”



Acesse: https://revistacult.uol.com.br/home/mitsp-quinta-edicao-2018/

10/04/2018

A intervenção urbana Sacolas na Cabeça está no MID - Movimento Internacional da dança! Dia 22 de abril ás 17 horas no CCBB em Brasília-DF. Venha fazer a oficina e fazer parte da intervenção com a gente!!!!

Acesse: https://www.movimentoid.com.br/copia-copia-copia-copia-teoria-de




Faremos uma oficina sobre intervenção urbana em que os participantes farão parte da intervenção junto dos bailarinos da Companhia! Participe as inscrições são gratuitas!




Acesse: https://www.movimentoid.com.br/copia-atividades-paralelas


Nos dias 21 e 22 de Abril, o MID traz ao CCBB a oficina sobre intervenção urbana com Luciana Lara. Partindo da prática de exercícios que resultaram na criação de “Sacolas na cabeça’’, o participante entra em contato com conceitos como: figura, fundo e composição coletiva. Com o intuito de proporcionar uma experiência modificadora da percepção e dos afetos e promover a reflexão sobre a prática do trabalho com intervenções urbanas, a oficina culmina na participação de todos os inscritos na realização do “Sacolas na Cabeça” junto com os dançarinos da Anti Status Quo Companhia de Dança no dia 22/04 ás 17hs.


☛ Inscrição prévia pelo e-mail edsonbeserra.mid2018@gmail.com
E no dia 21, no local, até às 14h
*Maiores de 18 anos.


Informações detalhadas:


Oficina de Intervenções Urbanas/ Sacolas na Cabeça com Luciana Lara
Ministrante(s): Luciana Lara


Mini currículo da ministrante: Coreógrafa e diretora da Anti Status Quo Companhia de Dança (Brasília-DF). Mestre em Artes na Universidade de Brasília-DF- UNB/ Linha de pesquisa: Processos Composicionais para a Cena. Especialização em coreografia e coreologia no Laban Centre em Londres- Inglaterra (1996-1998). Formada em Educação Artística com habilitação em Artes Cênicas pela Faculdade de Artes Dulcina de Moraes. Professora de Corpo e Movimento desde 1988. Autora de “Arqueologia de Um Processo Criativo - Um Livro Coreográfico” – Editora Antistatusquo (2010).

Carga horária: 6 horas

Período: dias 21/04 de 14 ás 17hs e dia 22/04 de 15 ás 18hs ( 3 horas de oficina por dia , sendo que na última hora do último dia é realizada a intervenção urbana)

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB de Brasília - galeria 4)

Inscrição prévia pelo e-mail: edsonbeserra.mid2018@gmail.com

Indicação de público: Qualquer pessoa interessada em conhecer intervenções urbanas, ou ação artística urbana pensada por artistas da dança contemporânea que não necessariamente tem ligação prévia com as artes. E, também, estudantes de teatro, dança e performance, artistas de outras linguagens, bailarinos, atores e performers profissionais. A ideia é justamente promover o encontro de especialistas na área e pessoas amantes das artes e interessadas para uma vivência coletiva.

Quantidade máxima de vagas: ilimitada (Estamos buscando um número grande de participantes para intensificar a experiência e o efeito da intervenção, convide seus amigos).

Pré-requisitos: Maiores de 18 anos, com disponibilidade para participar de toda a carga horária do workshop e da realização da intervenção urbana “Sacolas na Cabeça“ junto dos bailarinos da Anti Status Quo Companhia de Dança.

Release/Conteúdo do workshop: A partir da prática de exercícios e o compartilhamento de estudos dramatúrgicos que fizeram parte do processo de criação da intervenção urbana “Sacolas na cabeça,” o participante entrará em contato com as noções teóricas e práticas que permeiam os trabalhos de intervenção urbana desenvolvidos pela Anti Status Quo Companhia de Dança em 8 anos de pesquisa neste campo de atuação artística.

O conteúdo do workshop abarcará introdução a arte contextual / estudo do contexto, mapeamento e percepção do espaço urbano/ descrição etnográfica, arte relacional, a realidade, a ficção e a intenção, corpo como ponto focal, o dado e o perceptível, os donos da rua, fluxos e aparelho urbano, o ato de integrar e destacar, ponto de vista e perspectiva de um ponto, figura e fundo e composição coletiva.

O workshop culmina na participação de todos os participantes na realização da intervenção urbana “Sacolas na Cabeça” junto com os dançarinos da Anti Status Quo Companhia de Dança. A proposta é proporcionar uma experiência coletiva em espaço urbano modificadora da percepção e dos afetos e promover a reflexão sobre a prática do trabalho com intervenções urbanas.

Observação: A oficina é gratuita para os participantes mas temos a prática de mencionar que a oficina não é de graça pois ela está sendo subsidiada pelo festival, dessa forma a bolsa individual/ investimento no participante é equivalente a 500,00 reais (Valor de mercado que a pessoa pagaria se fosse fazer essa mesma oficina com essa carga horária e conteúdo com este profissional fora do festival). Essa é uma maneira que encontramos de quantificar e tornar consciente aos participantes ações como estas. As inscrições gratuitas não significam que os profissionais trabalham de graça , acreditamos que dando acesso a essa informação contribuímos para um maior entendimento das ações e a valorização do profissional da dança, ajudando na construção de um mercado e no equilíbrio do ecossistema econômico da dança em Brasília.



16/03/2018

Anti Status Quo Companhia de dança no Zürich Moves! Vamos pra Suiça neste final de semana!



Neste final de semana a Anti Status Quo Companhia de Dança viaja para Zurique na Suiça para o Zürich moves! 2018 que acontece de 19 a 25 de março!

Apresentaremos nosso De Carne e Concreto - Uma Instalação Coreográfica no Festival no dia 23 de março, sexta feira às 18:30 no Walcheturm, Kanonegasse, 20, 8004 Zurich.
Saiba mais sobre a curadoria do festival e veja toda programação: https://www.zurichmoves.com


Zürich moves! 2018 examina os traços que a atual situação sociopolítica e o clima mundialmente severo deixam nas práticas de performance contemporânea. Os trabalhos apresentados descrevem esses traços, transmitem e processam. E eles pedem a criação de novas formas de comunidade.

Arte como um lugar de refúgio nestes tempos difíceis!




English:

This weekend the Anti Status Quo Dance Company travels to Zurich in Switzerland for Zürich moves! 2018 that happens from March19, to 25.

We will present our Of Flesh and Concrete - A Choreographic Installation at the Festival on March 23, Friday at 6:30 pm at Walcheturm, Kanonegasse, 20, 8004 Zurich.

Learn more about festival curatorship and see the program:https://www.zurichmoves.com

Zürich moves! 2018 examines the traces, which the current socio-political situation and the globally harsh climate leave in contemporary performance practice. The presented works depict these traces, convey and process them. And they call for the creation of new forms of community.
Art as a place of refuge in these rough times!


    Foto Mila Petrillo






Saiu sobre a participação da Anti Status Quo no Zürich moves no Züritipp !!!!

De Carne e concreto
Sie stellen die Wahrnehmung auf den Kopf. Sie enthüllen, was durch Konventionen verborgen ist. Die Anti-Status-quo-Companhia-De-Dança aus Brasilien bewegt sich weg von etablierten Standards – sei es ohne Kleider oder in Abfall gekleidet. «Von Fleisch und Beton» ist eine choreografische Installation, die Fragen zu Kommerz, Konsum und dem Leben in urbanen Zentren aufwirft.
Fr 23.3., 18.30 Uhr, Walcheturm











De Carne e concreto
Sie stellen die Wahrnehmung auf den Kopf. Sie enthüllen, was durch Konventionen verborgen ist. Die Anti-Status-quo-Companhia-De-Dança aus Brasilien bewegt sich weg von etablierten Standards – sei es ohne Kleider oder in Abfall gekleidet. «Von Fleisch und Beton» ist eine choreografische Installation, die Fragen zu Kommerz, Konsum und dem Leben in urbanen Zentren aufwirft.
Fr 23.3., 18.30 Uhr, Walcheturm

04/03/2018

Oficina Residência de Intervenções Urbanas - Sacolas na cabeça em São Paulo-SP no dia 7 de março!!!!!



Convite para o pessoal de São Paulo!


Antes do MITsp estaremos realizando uma oficina residência para a realização da intervenção urbana Sacolas na Cabeça! Vem participar com a gente dessa intervenção!


Inscrições gratuitas.





Oficina residência gratuita sobre intervenção urbana com Luciana Lara que finaliza com a realização da intervenção urbana "Sacolas na Cabeça da Anti Status Quo Companhia de Dança em São Paulo-SP!

Conteúdo: A partir da prática de exercícios e o compartilhamento de estudos dramatúrgicos que fizeram parte do processo de criação da intervenção urbana “Sacolas na cabeça,” o participante entrará em contato com as noções teóricas e práticas que permeiam os trabalhos de intervenção urbana desenvolvidos pela Anti Status Quo Companhia de Dança em 8 anos de pesquisa neste campo de atuação artística.

Falaremos de Arte contextual / estudo do contexto, mapeamento e percepção do espaço urbano/ descrição etnográfica, arte relacional, a realidade, a ficção e a intenção, corpo como ponto focal, o dado e o perceptível, os donos da rua, fluxos e aparelho urbano, o ato de integrar e destacar, ponto de vista e perspectiva de um ponto, figura e fundo e composição coletiva.

A oficina culmina na participação de todos os participantes na realização da intervenção urbana “Sacolas na Cabeça” junto com os dançarinos da Anti Status Quo Companhia de Dança. A proposta é proporcionar uma experiência coletiva em espaço urbano modificadora da percepção e dos afetos e promover a reflexão sobre a prática do trabalho com intervenções urbanas.

O Sacolas na cabeça é uma intervenção urbana onde pessoas andam pelo espaço urbano vestidas com sacolas de compras na cabeça. O ambiente das ruas é modificado com a invasão e a presença de uma espécie de seres, aparições que desafiam a lógica e instigam a realidade, criando um mundo paralelo. São um convite à interação e a novas percepções. Com uma profusão de interpretações e sentidos, detonam relações, reações, situações, e interpretações que revelam o que está invisível, porém latente no contexto sócio político cultural de um dado espaço e momento

Ministrante: Luciana Lara - Coreógrafa e diretora da Anti Status Quo Companhia de Dança (Brasília-DF).

Mini currículo da ministrante: Mestre em Artes na Universidade de Brasília-DF- UNB/ Linha de pesquisa: Processos Composicionais para a Cena. Especialização em coreografia e coreologia no Laban Centre em Londres- Inglaterra (1996-1998). Formada em Educação Artística com habilitação em Artes Cênicas pela Faculdade de Artes Dulcina de Moraes. Professora de Corpo e Movimento desde 1988. Autora de “Arqueologia de Um Processo Criativo - Um Livro Coreográfico” – Editora Antistatusquo (2010).

Carga horária: 3 horas

Dia: 7 de Março de 2018 (quarta-feira)

Período: de 15 ás 18hs. De 17 ás 18hs realizaremos a intervenção como finalização da oficina.

Local: Tendal da Lapa e arredores

Quantidade máxima de vagas: ilimitada (Estamos buscando um número grande de participantes para intensificar a experiência e o efeito da intervenção).
Pré-requisitos: Maiores de 18 anos, com disponibilidade para participar de toda a carga horária do workshop e da realização da intervenção urbana “Sacolas na Cabeça“ junto com os bailarinos da Anti Status Quo Companhia de Dança.

Inscrições: Gratuitas pelo e-mail: oficinaintervencaourbanasp@gmail.com ou no local da oficina com antecedência de 15 minutos.

Mais informações pelos whatsapps: (11) 996448014 (61) 996454443

Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/1811429982494850/


Biblioteca de Dança termina e deixa saudades!

Confira as fotos de Karina Zambrana/Coletivo Conversa da Biblioteca de Dança que aconteceu de 1 a 3 de março no Centro de Dança DF como parte da programação da Reabertura do espaço.

Criação de Neto Machado e Jorge Alencar (BA), a "Biblioteca de Dança" possibilita a interação entre os artistas da área, que compartilharam coreografias que marcaram suas vidas com o público do Distrito Federal. Cada dançarino/ coreógrafo participante é como um livro vivo e fica disponível por algumas horas para que o público acesse diferentes “contações dançantes de história”.

Em Brasília os "volumes" ou "livros" da Biblioteca de dança foram com os artistas da dança brasiliense: Fabiana Balduína, Giovane Aguiar,  Luciana Lara, Márcia Duarte, Mônica Berardinelli e também os próprios  criadores da instalação Jorge Alencar e  Neto Machado.




































































Foi uma mistura de dança , memória, estória, ficção, emoção, reflexão, encontro, compartilhamento, troca, lágrimas e boas risadas, muito afeto e mais tudo que a experiência de um encontro com o outro pode! Vai deixar saudades!

01/03/2018

Depois da festa de ontem, a reabertura do Centro de Dança do DF segue até sábado dia 3 de março! Anti Status Quo segue participando! Confira toda a programação!

Ontem, dia 28 de fevereiro  junto com toda a comunidade de dança de Brasília participamos da reabertura do Centro de Dança! Foi bom demais ver a esperança renovada estampada nos rostos de amigos e colegas de luta e profissão, alunos e artistas de diversas áreas que fazem parte da história da Cultura de Brasília!.

Nós da Anti Status Quo comemoramos o momento com olhos no infinito, desejos pulsantes e pés no chão. Como uma das metáforas possíveis da nossa performance de ontem na fachada de entrada do prédio do Centro de dança no início da festa, sabemos que podemos juntos fazer a dança alcançar outros patamares e dimensões, que é preciso muito esforço, confiança mútua, e esforço conjunto nesta conquista. Abraçamos e acariciamos o centro de dança com nossos corpos e nossos sonhos, na esperança de poder cumprir nossas potências como artistas e indivíduos fazendo nosso trabalho, da maneira que a gente acredita, com liberdade, mais dignidade e melhores condições. Sabendo do desafio e da utopia  de colocar tudo isso em prática,  enviamos muita energia positiva e desejamos que junto com essa reinauguração, se inaugure um outro momento na dança brasiliense, como muito desenvolvimento e novas perspectivas!

O Centro de dança agora tem site! Confira:http://www.centrodedancadf.com.br

Veja o gif da performance:

























Foi ontem:





























Veja a reportagem no correio:
http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/diversao-e-arte/2018/02/27/interna_diversao_arte,662562/reabertura-do-centro-de-danca-do-df.shtml


O Governo de Brasilia, por meio da Secretaria de Estado da Cultura, fez uma festa junto com a comunidade de dança de Brasília para a reabertura do Centro de Dança do DF, ontem, quarta-feira dia 28 de fevererio a partir das 19h. Com performances de artistas, exposição fotográfica organizada por Marconi Valadares e Yara de Cunto, solenidade com falas do secretário de Cultura Guilherme Reis, o governador Rodrigo Rollemberg,  nossa querida Yara de Cunto e Jorge Alencar, membro da equipe do Conexões Criativas da Bahia que vai gerir junto com a SECULT os primeiros 10 meses de atividades do Centro de Dança do DF.



Yara de Cunto na reabertura

Ao longo da semana o Conexões Criativas preparou diversas programações aberta a comunidade como o Seminário Abre alas e a Biblioteca de Dança. Luciana Lara - Diretora da Anti status Quo participará da Biblioteca de Dança!

Veja a programação:





























PROGRAMAÇÃO: 

Data: 01/03, 02/03 e 03/03 (quinta a sábado)
Horário: 14h00 às 19h30
Valor: Gratuito


01/03 (quinta): DANÇA E MEMÓRIA

14h00 às 16h00: Mesa-redonda “O corpo e suas marcas”
Pensar a memória na dança como motor de novos procedimentos criativos.
Com: Denise Stutz (RJ), Lenora Lobo (DF), Susi Martinelli (DF) e Thereza Rocha (CE)
Mediação: Leonardo França (BA)
16h00 às 16h30: Intervalo
16h30 às 17h00: DF em Pauta
Cases relacionados ao tema
Com: Juliana Castro (DF) e Yara de Cunto (DF)
17h00 às 17h30: Lançamento de livro
“O que é dança contemporânea?”, Thereza Rocha (CE)
17h30 às 19h30: “Biblioteca de Dança” + Mostra de videodança

02/03 (sexta): DANÇA E DIVERSIDADE

14h00 às 16h00: Mesa-redonda “Corpo como narrativa política”
Debater questões de corpo, diferença, representatividade e ações afirmativas na dança.
Com: Edu O. (BA), Fabiana Balduíno (DF), Raphael Balduzzi (DF) e Vânia Oliveira (BA)
Mediação: Jorge Alencar (BA)
16h00 às 16h30: Intervalo
16h30 às 17h00: DF em Pauta
Cases relacionados ao tema
Com: Joceline Gomes (DF) e Raphael Tursi (DF)
17h00 às 17h30: Lançamento de livro
“Os Destinos de Judite”, Edu O. (BA)
17h30 às 19h30: “Biblioteca de Dança” + Mostra de videodança

03/03 (sábado): DANÇA E INFÂNCIA

14h00 às 16h00: Mesa-redonda “Danças, infâncias e corporalidades”
Pensar como a dança pode propor novos modos de nos relacionarmos com as crianças em criações artísticas e/ou pedagógicas.
Com: Carlos Laredo (DF), Fernanda Bertoncello Boff (RS), Georgia Lengos (SP) e Susana Prado (DF)
Mediação: Neto Machado (BA)
16h00 às 16h30: Intervalo
16h30 às 17h00: DF em Pauta
Cases relacionados ao tema
Com: Dani Couto (DF) e Coletivo Antônia + Rita Castro (DF)
17h00 às 17h30: Lançamento de livro
“Pequenices: dança, corpo e educação”, Fernanda Bertoncello Boff (RS)
17h30 às 19h30: “Biblioteca de Dança” + Mostra de videodança


A BIBLIOTECA DE DANÇA:

A "Biblioteca de Dança" possibilita a interação entre os artistas da área, que compartilharão coreografias que marcaram suas vidas com o público do Distrito Federal. Cada dançarino participante é como um livro vivo que está disponível por algumas horas para que o público acesse diferentes “contações dançantes de história”. 










No vídeo a seguir Neto Machado e Jorge Alencar, artistas e criadores do "Biblioteca de Dança", falam sobre o projeto, uma instalação coreográfica performada por cinco artistas locais e também por eles e outros convidados, e que acontece de 1 a 3 de março no Centro de Dança do DF. Conheça mais sobre este projeto que já rodou por cidades brasileiras e de outros países, como Barcelona, Belgrado, Salvador, Campinas e São Paulo. E venha assistir e "ler" a dança a partir da interação com artistas. Spoiler: é de se emocionar!  Entrada gratuita.






A diretora e coreografa da Anti Status QUO Companhia de Dança, Luciana Lara, também é um dos volumes da "Biblioteca de Dança", que faz parte da programação do CDDF de 1º a 3 de março. Saiba quais são os capítulos que ela disponibiliza em sua performance e convide seus amigos para participar!




Serviço:



Biblioteca de Dança

De Neto Machado e Jorge Alencar

Volumes: Fabiana Balduína, Giovane Aguiar, Jorge Alencar, Luciana Lara, Márcia Duarte, Mônica Berardinelli e Neto Machado

Dias: 1,2 e 3 de Março

Horário: de 17h30 às 19h30

Local: Centro de Dança do DF

Entrada Gratuita