19/06/2017

Michelle Moura e Anti Status Quo Companhia de Dança (De 11 a 16 de junho)

Semana passada tivemos a alegria e o prazer de receber Michelle Moura como uma das artistas convidadas do projeto da Anti Status Quo Companhia de Dança chamado Microutopias Cotidianas Aglutinantes do Lugar.

Microutopias cotidianas aglutinantes do lugar é a nova pesquisa artística da Companhia, agraciada pelo Prêmio Klauss Vianna 2015 que inclui duas residências com artistas brasileiros da dança de renome nacional e internacional durante o processo criativo do mais novo espetáculo do grupo. Com estreia prevista para o segundo semestre deste ano, este trabalho é o mais novo desdobramento da investigação Corpo e Cidade da Anti Status Quo Companhia de dança que nos últimos 13 anos tem pesquisado a relação do corpo com a cidade com criações que se aproximam da intervenção urbana, instalação coreográfica e a performance, como os já bem conhecidos do público,“Cidade em Plano” e “De Carne e Concreto – Uma Instalação Coreográfica” ,“Sacolas na cabeça" e “Camaleões”.

Michelle Moura é a nossa segunda artista convidada e esteve conosco do dia 11/06, domingo, até dia 16/06 sexta-feira passada. Ano passado tivemos o prazer de ter Gustavo Ciríaco. Durante sua estadia, Michelle Moura realizou a residência de 24 horas (6 dias com 4 horas cada) com os integrantes da Companhia e dois bolsistas, ministrou um workshop aberto à comunidade e no último dia realizou a residência aberta, compartilhamento público da experiência da residência com a Companhia.

Michelle Moura é performer, bailarina, coreógrafa. Vive em Curitiba e trabalha de forma nômade. Como performer trabalhou com Vincent Dupont (FR), Dani Lima (BR), Alex Cassal (BR). Foi co-fundadora e integrante do Couve-Flor MiniComunidade Artística Mundial (2005-2012) junto com outros 7 artistas de Curitiba. Foi artista bolsista na Casa Hoffmann (2003) e integrou o programa Essais no CNDC de Angers/FR sob a direção artística de Emmanuelle Huynh. É mestre pelo AMCH – Amsterdam Master of Choreography.


O encontro entre a A.S.Q. Companhia de Dança e Michelle Moura se deu nas interseções entre os trabalhos do grupo de Brasília e da artista de Curitiba-PR, como por exemplo: o universo das reflexões sobre o trabalho de pesquisa e estudo do movimento na dança contemporânea, corpo e espaço, conceito e prática, estados psicofísicos, presença, o trabalho do intérprete, criação, respiração, sensações e o olhar.

Confiram o registro de momentos das 3 atividades realizadas: 

Workshop aberto



















































































































Residência aberta/ Compartilhamento público:




















Residência com a Companhia de 11/06 a 16/06:



















Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.